top of page

Entenda os vieses cognitivos e como o People Analytics pode ajudar

Apresentar os chamados vieses cognitivos é uma tendência natural do ser humano. Isso acontece pela necessidade de agilizar algumas decisões, já que a ciência aponta que o cérebro realiza cerca de 16 processos por segundo. Mas o que exatamente são e como o People Analytics pode ajudar a evitá-los? Confira no texto.


O que são vieses cognitivos?

O termo, cunhado pelos psicólogos Amos Tversky e Daniel Kahneman na década de 70, revela um erro sistemático no processo de pensamento. Ou seja, os vieses cognitivos representam uma tentativa do cérebro de simplificar e acelerar a tomada de decisão a partir da consulta a experiências passadas. O grande problema é que as lembranças podem ser tendenciosas, já que o cérebro tende a descartar os pontos específicos e promover generalizações. E, apesar do processo ser natural, quando acontece em áreas como a do RH pode servir para reproduzir preconceitos e ameaçar a construção de diversidade na organização.


Principais tipos de vieses cognitivos

1. Viés de confirmação

Como o próprio nome sugere, este tipo se refere à tendência de lembrar e buscar informações que corroborem com o nosso ponto de vista. Assim, o ser humano costuma filtrar as informações que contradigam as visões enraizadas.


Por exemplo, um gestor que teve uma experiência ruim com um profissional formado por determinada universidade corre o risco de desqualificar uma nova pessoa também formada na instituição com base na crença de que todos os formados naquele lugar vão ser ruins.


2. Viés de percepção

Este caso representa quase uma “rotulagem” do todo por uma característica específica. Ainda utilizando o exemplo da universidade, se eu acredito que determinada instituição é melhor que a outra, eu tendo a rotular candidatos da primeira como se fossem melhores do que os da segunda, mesmo sem ter qualquer embasamento para tal crença.


3. Viés de afinidade

O viés cognitivo de afinidade reitera a facilidade do ser humano de se identificar com indivíduos parecidos com si mesmo. Logo, neste caso é comum que recrutadores tenham maior preferência para contratar profissionais que tenham experiências e características parecidas com as suas.


Como o People Analytics pode ajudar a evitar os vieses cognitivos?

Vale salientar que nenhum profissional está isento e que não é possível não ter um viés. Portanto, a partir da análise de dados, o People Analytics pode ajudar a identificar os vieses, o que permite que o indivíduo tenha maior consciência deles.


Ou seja, se uma empresa deseja aumentar a presença feminina em cargos de liderança, mas não está conseguindo atingir o objetivo, o People Analytics pode traçar um panorama de quantas mulheres foram contratadas para cargos seniores em 5 anos. E, supondo que se perceba que foram poucas, é possível identificar o viés cognitivo e ajustar o processo seletivo para garantir que candidatas com o perfil sejam ouvidas e posteriormente contratadas.


Em linhas gerais, o People Analytics contribui para evitar os vieses por diminuir a necessidade de confiança na memória e em experiências passadas. Com o histórico de decisões registrado por dados confiáveis, é possível tomar decisões mais conscientes e com menos enviesadas.


Confie nos dados!

Um People Analytics ágil e eficiente contribui para evitar que os vieses cognitivos interfiram nos resultados da empresa. Entre em contato e conheça as nossas soluções personalizadas para o seu RH.


Komentáře


bottom of page